Publicado em

O Cachoeira que Sabia Demais

Enquanto não sai o artigo sobre as revoltas pelo mundo a fora e a Europa rachando no meio ou melhor, mergulhando num grande buraco que ela mesma criou.Vou escrever sobre o caso famoso da mídia brasileira O Caso Cachoeira e seus amigos metralhas – como diz a Veja – a qual foi aberto uma CPI para apurar os fatos. Venho acompanhado esse assunto por bastante tempo, mas só lendo por mera curiosidade e vendo como isso vai terminar. Mas agora fiquei meio instigado a escrever sobre o fato e colocar alguns pontos que penso.

Tudo começa com Carlos Augusto de Almeida Ramos, o bicheiro Carlinhos Cachoeira sendo investigado pela PF na operação Monte de Carlo, foi grampeado e gravado conversas com o então senador de Goiás Demóstenes Torres, onde lhe dá informações sobre os Três Poderes e recebe alguns favores do bicheiro. Isso causa um efeito cascata que vários políticos estariam envolvidos em tal escândalo. Cachoeira está intimamente ligado ao jogo ilegal, pagamento de propina para ganhar favores e conseguir um pedaço do bolo do PAC. Ele é um grande empresário e bicheiro, dono da construtora Delta e dono de caça níqueis e jogos ilegais. Estava sendo investigado pela PF a pelo menos dois anos. Nas investigações foi descoberto conversas entre Cachoeira e outros políticos, sendo um deles Demóstenes Torres (ex-Dem e agora sem partido algum). O ex-senador Demóstenes recebeu R$ 3,1 milhões e forneceu favores ao bicheiro. Um desses favores foi auxiliar a construtora Delta a ter responsabilidade na maioria das obras públicas do PAC. Denunciado, Demóstenes foi intimado a dar explicações, o que demorou demais para acontecer. O que houve depois? O DEM fez o que era óbvio para não manchar mais o seu partido, moveu uma ação que dava a expulsão do ex-senador do partido. Antes que houvesse se concretizado tal ato, Desmóstenes saiu do partido o quanto antes e saiu da cadeira do senado. Cachoeira foi preso por contravenção e foi ai que todos os políticos ficaram em pânico e começaram a correr para salvar suas vidas, porque seria aberto a CPI para apurar os fatos das denúncias feitas sobre Cachoeira e companhia. Como sempre, quando cai um, cai todos, todos que não tem as costas quentes caem (nunca há lealdade no meio da política).
O PT, não agindo tolamente, começou a arquitetar um processo da CPI mista, aonde ela poderia ter a maior parte do controle sobre os assuntos discutidos na CPI. Porém as coisas não saíram como o PT planejou. A CPI começou a investigar o caso não em âmbito do DF, mas sim nacional, sobrando até para o PT. Isso fez com que a Veja, ou melhor, um dos editores da Veja, Roberto Civita tem envolvimento com Cachoeira, tenha que dar explicações sobre certas conversas entre ele e o bicheiro.

Não irei me fixar sobre as denúncias e o andamento da CPI (é só acompanhar as notícias diárias), só dei um breve explanação para entenderem um pouco o geral da situação. Vou me fixar na parte essencial, isso quer dizer, na parte política e midiática da situação.

A Veja está envolvida no caso pelo fato de ter recebido várias informações de Cachoeira sobre denúncias de fraudes de empresas, sendo que algumas dessas competiam com ele no campo empresarial, e delatou políticos que apresentavam algum estorvo para o “progresso” e liberdade individual. Demóstenes foi um desses grandes ajudantes da justiça política, fazendo revelações contra vários políticos (especialmente contra os petistas). Tanto que Demóstenes fez várias denúncias contra o PT, revelou que o partido queria mandar nos meios de comunicação, anunciou que o partido planejava uma invasão de “ratos vermelhos” nas escolas e universidades e assim vão às denúncias. Foi até um dos políticos a querer entregar Cesare Battisti para a “justiça” italiana. Muitos brasileiros (principalmente a elite brasileira) apoiavam essas denúncias, viam-o como um político honesto, um homem de grande moral de justiça contra os corruptores. Só que ele se esqueceu que não podemos só falar e fazer relevações, temos que seguir esses nossos preceitos a qual bradamos justiça. A elite brasileira, acreditando nisso, acabou sendo “traída” por seu protetor, que foi pego num grande esquema propina e favores irregulares.

A Veja como uma revista de panfletagem política da direita, e sempre usando o jargão “liberdade de imprensa” (isso só quando lhe convém) apoiou as denúncias de Desmóstenes, mostrando como os petistas e comunistas são maus e comem criancinhas, colocando todos como os piores corruptores do mundo.  Só que o tempo passa e esquecemos que também podemos ter telhado de vidro, e acabamos não tendo argumento moral para falar do outro.  Agora a Veja diz que o envolvimento com o bicheiro era “visar e levantar denúncias que permitissem limpar o país dos corruptos”. Será que a Veja está tão preocupada em fazer denúncias? Então já que ela é tão ligada a fazer justiça, porque não fez as reportagens/denúncias sobre os esquemas de Cachoeira e sua ligação com políticos importantes? Por que ela, que tem um bom relacionamento com a PF não começou a cobrir o caso? Hipocrisia? Será? Agora para chover no molhado, ela revive o caso do Mensalão (um caso que há várias interrogações nas denúncias), falando que a convocação do seu editor-chefe do DF para responder algumas perguntas sobre a sua ligação com Carlinhos Cachoeira, na verdade é um estratagema do PT para derrubar sua credibilidade e ofuscar o julgamento do mensalão (na verdade, querendo passar por bom moço), se utilizando o artigo constitucional do Direito de Expressão. Mas esquecem que direito de expressão não é a mesma coisa de alterar verdades e manipular reportagens para próprio beneficio e dos outros. Ela só usa isso quando lhe convém, porque em outros momentos faz perseguições que beiram ao autoritarismo a políticos e organizações privadas. Vide o Fernando Collor e Palocci que sofreram essas perseguições. E antes que pensem, não, a revista não deu margem para eles se deferem em nenhuma de suas publicações. Neste momento eu pergunto: Cadê o direito de expressão tão almejado por eles? No fim a revista caiu em seu próprio jogo de manipulações.  Podendo perder a credibilidade (a muito perdida) e até ser traída por aqueles a qual ela ajudou se promover e os que á promoveram suas reportagens.

As implicações disso é que haverá uma reviravolta muito grande dentro do cenário político, uma vez que o PT foi vítima da direita, logo da Veja,  o jogo se inverteu. O PT vai agir de forma que podem para colocar a Veja e seus colaboradores contra a parede (como aconteceu com eles em 2006), se isso será legítimo? Duvido muito. Como a CPI está cada vez maior, por causa da grande quantidade de políticos e entidades envolvidas, vai acabar sendo um show de escândalos dos poderes públicos e privados, com todos se entregado uns aos outros. Isso me lembra o finado Paulo César Siqueira Cavalcante Farias, vulgo P.C. Farias. Será que Carlos Cachoeira vai acabar que nem ele? Num quarto de hotel com uma amante e uma bala na cabeça dos dois. Já imagino a Veja noticiando: “Carlos Cachoeira é morto pela amante em quarto de hotel. Os especialistas dizem que Cachoeira foi assinado pela amante que depois cometeu suicídio. Cartas mostram que o crime foi motivado por ciúmes…” Se terminar assim pelo menos será mais divertido pensar em teorias da conspiração.

Agora é aguardar e ver que lado vai ceder primeiro. Por enquanto os acusados e íntimados, estão conseguindo se esquivar. Vai ser um “caça as bruxas” de um lado e de outro, mas pode ser que termine em pizza ou em macarronada, você que escolhe a comida, porque no fim que paga somos nós.

Obs.: Para aqueles que não sabem, o atual editor-chefe da Carta Capital foi o editor da Veja em sua época de ouro.

Anúncios

Sobre Leonardo

Não tenho muito a dizer. Sou acadêmico cinema, tenho hobbes como literatura, cinema, música e quadrinhos e muitas outras coisas. Na verdade, escreverei muito sobre isso (assim espero). Tenho uma tempestade de idéias na cabeça e algumas vezes não consigo pensar em nada. Escrevo mais agora para exteriorizar as minhas idéias e ver como que elas ficam do lado de fora da minha cabeça. Vamos ver se elas vãos ser constantes ou não.

2 Respostas para “O Cachoeira que Sabia Demais

  1. Juliane gama ⋅

    Penso que, se a veja têm algum envolvimento, ela não é obrigada a publicar nada que a prejudique. ( Ninguém é obrigado a produzir provas contra si mesmo, nem você faria isso).Não sou fã da revista ,mas acho que ela não irá perder prestigio por causa disso, o que seria injusto com os outros jornalistas e colunistas da redação. Sobre a veja não dar direito de resposta a outros acusados, eles podem procurar outros meios de comunicação pra isso. Entre a CPI, eos escândalos político ,o envolvimento da revista…a veja é dos males o menor.

    • Leonardo

      Não é o fato dela estar envolvida e ter que apresentar provas contra si mesma. Mas o problema é o fato dela não cobrir o assunto, com a tal da imparcialidade que ela julga ter.
      Mas discordo que ela seja o menor dos males. Como no documentário Além do Cidadão Kaine, a mídia tem uma grande influência no comportamento de uma população e a Abril e Rede Globo se utilizam dessa manipulação por seus próprios interesses.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s